quarta-feira, 5 de março de 2014

Aberta a temporada dos didáticos

PublishNews - 05/03/2014 - Leonardo Neto
Editores podem submeter livros ao PNLD 2016 a partir de abril


Na sexta-feira pré-carnaval, o MEC anunciou os prazos para o PNLD 2016. Editores interessados em participar do certame que vai selecionar os livros didáticos adotados nos anos iniciais do ensino fundamental podem submeter suas obras de 16 de abril a 16 de julho. Para o PNLD 2016, os interessados poderão apresentar coleções em dois tipos de composição. O Tipo 1 engloba livros do aluno e manual do professor impressos, além do livro do aluno em PDF e do manual do professor digital, com conteúdo correspondente ao impresso, mas integrado a objetos educacionais digitais – jogos, vídeos, infográficos, simuladores, animações – clicáveis na própria página, para uso individual do professor e coletivamente com os alunos. Já a composição do Tipo 2 terá livros e manuais impressos e versões em PDF.
 
Serão selecionados livros e coleções didáticas do 1º ao 5º ano do ensino fundamental nos componentes curriculares de Letramento e Alfabetização, Alfabetização Matemática, Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia, Ciências e Arte. As obras inscritas serão avaliadas, e as aprovadas integrarão o Guia do Livro Didático 2016, que conterá um resumo dos livros selecionados para que professores e diretores possam escolher os mais adequados ao processo pedagógico de cada escola. O edital completo pode ser acessado clicando aqui.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Dicas GREP para Glossários

Vamos imaginar a diagramação de um glossário sendo necessário substituir um espaço simples por um espaço N depois de um palavra destacada.

No exemplo abaixo, vemos, à esquerda, o texto importado do word com espaços simples. À direita, substituímos os espaços simples, após o texto destacado, por espaços N.




Podemos fazer a substituição por meio do Find/Change GREP:

Para isso, vá em Edit > Find/Change (Cmd+F / Ctrl + F), acesse a aba GREP e preencha os campos conforme a imagem abaixo:



Veja que a expressão GREP localiza qualquer caractere em bold localizado no ínicio do parágrafo e substitui pela mesma expressão acrescentando um espaço N.


Entretanto, essa expressão não remove o espaço simples. Para resolver essa questão, faça uma busca/troca simples de:

^> [espaço]
^> [sem espaço]


Obs.: Se existir palavras compostas e o espaço entre as palavras não estiver em bold, a busca/troca aplicará o espaço N entre as duas palavras. Verifique o arquivo com cuidado antes de fazer o procedimento. Se necessário, crie um estilo de caractere para aplicar nos destaques.

domingo, 9 de dezembro de 2012

Diagramação em época de PNLD

De novembro a março, inicia-se a época mais temerosa dos diagramadores, editores e revisores: O PNLD (Programa Nacional do Livro Didático). São 3 meses em que as editoras correm contra o tempo para criar um material didático ideal para avaliação do MEC; e, se aprovado, o Governo subsidia as coleções e as distribui para todas as escolas públicas. 

Para se ter uma ideia em números, em 2010, o Governo adquiriu 135,6 milhões de exemplares; um custo de aproximadamente R$ 880,2 milhões de reais. 

Os livros de PNLD são, essencialmente, para os ensinos fundamental e médio abrangendo as matérias: língua portuguesa, matemática, ciências, história, geografia, dicionários e obras didáticas em braille voltadas para a educação especial. E para o próximo PNLD, ainda inclui os livros digitais.

É neste período que todas as editoras focam seus esforços! E, para quem é diagramador mas nunca trabalhou com didáticos, essas 4 letras dão medo só ao serem pronunciadas.

Conversei com a Bianca Giglio, 23 anos, diagramadora formada em Design Gráfico e pós-graduada em Design editorial, com experiência há 5 anos em didáticos e paradidáticos para explicar como funciona o dia a dia de um diagramador em época de PNLD. 

Marcia: Conte um pouco sobre a rotina de um diagramador?
Bianca: A rotina de um diagramador de livros didáticos, seja para o governo (PNLD) ou mercado, se baseia em diagramar seguindo o projeto gráfico, aplicar e tratar fotos, reproduzir gráficos e ilustrações simples e fazer as emendas da prova de revisão.

Marcia: Quantas provas de revisão são feitas, em média, para cada livro didático?
Bianca: Depende muito do conteúdo, mas geralmente, mínimo de 3 provas independente da matéria.

Marcia: Quais são os principais cuidados que o diagramador deve ter ao diagramar um livro didático?
Bianca: No livro didático, a preocupação maior está em seguir o projeto gráfico, se vai fechar caderno (dependendo do tipo de impressão) e se for livro para PNLD, tem uma série de padrões a serem seguidos.


Diagramação feita por Bianca Giglio dos livros didáticos Piauí -
Encontros com a Geografia e Piauí - Encontros com a História.

Marcia: O livro é diagramado apenas por uma pessoa? Acontece revezamento entre diagramadores em um único livro?
Bianca: O livro pode ser diagramado por por uma única pessoa, mas o revezamento é bastante comum nas editoras, devido ao grande volume de trabalho.

Marcia: E quanto aos prazos? Geralmente leva-se quanto tempo para diagramar um livro? Qual a média de páginas diagramadas por dia?
Bianca: No processo de elaboração do livro, a diagramação e a revisão fazem parte da etapa final. Caso apareça algum imprevisto que atrase o processo, geralmente, o prazo permanece o mesmo e temos menos tempo para produzir. Isso é muito comum em didáticos e a correria é maior na entrega dos livros para PNLD.
O tempo para diagramar depende muito da matéria e do conteúdo abordado. Por exemplo, um capítulo de língua inglesa ou história com 32 páginas leva menos tempo que um capítulo de matemática com a mesma quantidade de páginas. Cada matéria tem suas especificidades, páginas com fórmulas, gráficos, tabelas, infográfico e diagramas levam mais tempo que uma página com apenas texto e fotos, o que varia de página para página dentro de um mesmo capítulo.
Marcia:
O que um editor espera do diagramador e suas responsabilidades?
Bianca: Caso o editor trabalhe com a quantidade de páginas definidas, ou o que vai entrar em cada página pré-definido, ele espera do diagramador que o conteúdo caiba na página e que fique visualmente agradável, de acordo com o projeto gráfico. 
 
Marcia: O diagramador possui autonomia para opinar em uma melhor distribuição do conteúdo na página?
Bianca: Quem define a distribuição do conteúdo na página é o diagramador. Mas pode acontecer de no original (texto em word para diagramação) ter orientações quanto ao posicionamento de algum elemento quando o editor relaciona esse posicionamento ao conteúdo. 

Diagramação de livro didático feita por Bianca Giglio (média de 150 páginas - 16 aulas por livro).
Participou de recorte e tratamento das imagens, criação de grafismos, aberturas de aulas e fechamento de arquivo.
Este livro pertence a coleção de livros da Editora Sangari.

Marcia: Quem são os profissionais envolvidos na produção de um livro didático? (Editor, assistente editorial, produtor editorial, revisor, iconografia, diagramador, estagiário, capista etc)
Bianca: Basicamente quem participa da produção são: autor, editor, preparador, editor de arte, diagramador, revisor e iconografia. Dependendo da matéria e do assunto tratado, cada capítulo vai ter necessidades diferentes, sendo assim, pode participar também da produção o ilustrador, cartógrafo, entre outros. 

Marcia: Quais são os pontos positivos e negativos do processo de trabalho?
Bianca: Como ponto negativo, pode-se considerar o prazo, que é sempre um desafio. Como ponto positivo, o dinamismo pela diversidade de elementos que compõem a página. Em um momento se faz uma tabela, em seguida um gráfico, depois aplica-se cotas nas ilustrações e assim por diante. E, por isso, existe uma liberdade maior ao solucionar as páginas.

Marcia: Qual a dica que você pode dar para quem quer ingressar na profissão?
Bianca: Conhecer bem o software, no caso o InDesign, e procurar sempre se atualizar através de cursos ou até mesmo pela internet, para saber as possibilidades e recursos do programa para diagramar melhor.
Como o projeto gráfico de livro didático tem muitos detalhes (estilos, vinhetas e padrões a serem seguidos), é importante que o diagramador seja atencioso e organizado. E vale lembrar que o livro digital está tomando cada vez mais espaço no mercado editorial e vai ser cada vez mais necessário entender como ele funciona.

Quem quiser conhecer um pouco mais sobre o trabalho de Bianca Giglio, acesse: http://www.designup.pro.br/pro/bianca

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Find/Change GREP - Substituindo Bullets por gráficos

Quando um livro possui elementos gráficos inseridos em frames de texto, o processo de diagramação se torna lento e muitas vezes nos vemos "catando milho" e inserido os gráficos um a um.

Para otimizar a diagramação, podemos contar com o Find/Change GREP.
A função GREP ainda parece ser a besta do apocalipse para muitos diagramadores, mas ele pode simplificar MUITO todo o processo.

Veja abaixo, uma maneira simples de trocar um bullet convencional por um gráfico ancorado.

O primeiro passo é inserir o bullet automático em todo o documento.


Com a ferramenta de texto, clique com o botão direito do mouse sobre o bullet e escolha Convert Bullets to Text.


Copie o frame gráfico e vá em Edit > Find/Change (Cmd+F / Ctrl+F). Acesse a aba GREP, em Find What, vá em Symbol>Bullet Character e em seguida, Tab.


Agora, no campo Change to, vá em Other>Clipboard Contents, Formatted.

  
Agora teste a busca clicando no botão Find, se tudo der certo, clique em Change ou Change All e seja feliz!

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Livros de tradução / Layer em itálico

Volta e meia aparece um livro a ser traduzido em que é preciso apenas diagramar a layer de texto (deixando todos os elementos da página fixos).




Recebemos o arquivo de InDesign e, enquanto trabalhamos no modo de visualização Normal, todos os elementos da página aparecem, porém, basta alterar para o modo Preview (atalho: W), que parte do layout desaparece.



Deu pau?

Não.

Reparem na paleta Layers:



Percebam que a layer onde estão todos os elementos "desaparecidos" está em itálico (layer nonprinting). O que significa isso?

O itálico na layer, indica que a layer é uma layer não imprimível. A Adobe se preocupou em deixar essa informação muito mais visual do que intuitiva dentro do InDesign,  evitando problemas na impressão.

É comum durante a diagramação de livros desse tipo, que o diagramador "trave" a layer que não será impressa para que no fechamento de arquivo não haja enganos.

Como tornar a layer não imprimível?

Na paleta Layers, vá em Layer Options (duplo clique) e desabilite a opção Print Layer.





sábado, 18 de agosto de 2012

Livros didáticos - Objetos ancorados / Paragraph Rules

Quem diagrama livros didáticos consumíveis se depara, a todo momento, com textos com espaços vazios para preenchimento pelo aluno.
Diagramar esse tipo de livro pode ser bastante trabalhoso se não usar as ferramentas certas para otimizar a produção.

Veja o exemplo abaixo:
(clique na imagem para visualizá-la maior)

Imagine que, toda vez que precisar alterar a largura da linha destinada ao aluno, o texto de legenda deverá permanecer centralizado. A maneira mais comum que os diagramadores costumam fazer esse tipo de trabalho é, criar um frame de texto solto para as legendas e, depois, na edição do material, o diagramador ajusta manualmente a centralização.

Agir dessa maneira não está errado, mas saiba que pode existir práticas melhores para desenvolver esse tipo de trabalho.

A receitinha do bolo é:
1. Aplique estilos de parágrafos para todos os textos.
2. Crie um frame de texto solto para cada legenda.
3. Padronize uma altura e largura padrão para os frames de legenda.


4. Nas opções de frame de texto, configure o alinhamento para centralizar o texto.


5. Com a ferramenta de texto selecionando o texto de legenda, vá no menu do painel de controle, e clique em Paragraph Rules. 



Configure uma espessura para o fio e a distância entre o fio e o texto de legenda.

6. Ancore o frame de texto da legenda no outro frame de texto.


Após ancorar o frame de texto, acesse as opções de objeto ancorado e deixe configurado como “Inline” com Y Offset negativo. Habilite o Preview para visualizar em tempo real a posição do objeto ancorado dentro do frame.

Dica rápida: Se o objeto ancorado vier precedido de uma vírgula, pode acontecer da vígula se separar o objeto ancorado e aparecer no ínicio da linha. Para evitar esse tipo de problema, selecione, com a ferramenta de texto, o objeto ancorado e a vírgula, vá no menu da barra de controle e ative o item “No break” .

Pronto, agora toda vez que precisar aumentar ou diminuir a largura do fio, basta aumentar o frame da legenda. 

Dica mestre: Após configurar o primeiro frame de texto para a legenda (estilo de parágrafo, alinhamento e ancoragem), crie um estilo de objeto para este frame. Para os demais frames de legenda, basta aplicar o estilo de objeto criado e voilà!

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Falha do InDesign usando Macintosh

A Adobe anunciou recentemente que está trabalhando para descobrir algumas falhas nas versões CS5, CS5.5 e CS6 do InDesign instalados em Macintoshes (principalmente as versões mais recentes que rodam OS X 10.7.4).

O InDesign trava (ou fecha automaticamente) em duas ocasiões:
1. Tentando deletar uma página com conteúdo. Algumas vezes, aparece uma caixa de alerta em branco apenas com a palavra "Warning" e o programa se encerra em seguida.
2. Ao fazer package de um arquivo, aparece uma caixa de alerta em branco como no item anterior e o programa se encerra em seguida.

Segundo o gerente do Software, Chris Kitchener, a Adobe e a Apple estão trabalhando juntas para entender a incompatibilidade do hardware e resolver a falha em breve.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Revisão usando Acrobat X Pro

Quanto mais conheço as editoras mais surpresa fico ao abrir um PDF com marcas de revisão.
Acreditem, mas recebo desde PDFs de páginas escaneadas com revisões feitas à mão até setas, balões e toda e qualquer forma de destacar o texto gerando 3, 4 ou 5 comentários no documento para uma única correção.
A última "pérola" e principal motivação para escrever este post foi um PDF recebido hoje com centenas de marcações, usando a ferramenta highlight (explicada a seguir), sem nenhuma anotação do revisor no PDF. As anotações vieram em um documento de WORD que não tinha vínculo direito ou autoexplicativo com as marcações do PDF. (???????)
Não entendeu? Nem eu. 

o.O

Vamos ao que interessa.
O software Acrobat Professional ou Acrobat X Pro (última versão) pode ser grande amigo do revisor e fiel escudeiro do diagramador.
Deixando todos os argumentos de economia de papel e preservação do meio ambiente de lado, destaco aqui a praticidade de fazer anotações no arquivo PDF gerado pelo diagramador.
O Painel Comment do Acrobat X Pro contém um conjunto de ferramentas feitas para cada tipo de revisão. Esse Painel possui as abas Annotations (marcações de texto) e Drawing Markups (marcações com desenhos geométricos). 
Os comentários feitos no PDF são visualizados ao longo do documento como um pequeno ícone, e, com um duplo clique é possível abrir o bloco de notas com as informações completas. Ou ainda, você pode visualizar todas as marcações abrindo a Paleta Comments Lists.
Agora, vamos associar os ícones e suas funções:

 

A. Add sticky note - adiciona uma nota em qualquer lugar do PDF, não está vinculado necessariamente à alterações de texto. Pode ser usado para qualquer tipo de correção mas não é o ideal para correções de texto.
*B. Highlight text - ressalta o texto selecionado.
C. Attach file - anexa um arquivo dentro do PDF. Pode anexar um arquivo de qualquer extensão. Bastante usado para anexar documentos do Word com mudanças significativas ou textos muito longos.
D. Record Audio - é possível gravar um áudio ou carregar um áudio de um arquivo externo.
E. Add stamp - adiciona um carimbo no PDF. Usado geralmente para marcar quando o arquivo foi revisado, reprovado, aprovado ou confidencial.
*F. Insert text at cursor - ferramenta bastante usada para inserir o texto em um local específico, entre uma palavra e outra na frase, por exemplo.
*G. Replace - é ferramenta que indica que uma palavra ou frase será substituída por outra.
*H. Strikethrough - rasura uma palavra ou frase indicando ao diagramador a exclusão do texto rasurado.
I. Underline - sublinha o texto selecionado.
*J. Add note to text - adiciona uma nota no texto selecionado. É uma ferramenta alternativa para a B. Highlight text.




A. Add text box - cria uma caixa de texto.
B. Add text callout - cria uma caixa de texto com uma seta indicativa.
C. Draw line - desenha uma linha reta.
D. Draw arrow - desenha uma seta.
E. Draw oval - desenha um círculo.
F. Draw rectangle - desenha um retângulo. 

G. Draw cloud - desenha uma nuvem.
H. Draw polygon - desenha um polígono.
I. Draw connected lines - desenha linhas conectadas.
J. Draw free form - desenha formas livres.
H. Erase free form - apaga o que foi desenhado pela free form.


Falando como diagramadora e passando por experiências quase masoquistas, marquei com um asterisco, nas legendas acima, as ferramentas mais úteis e de fácil entendimento para ambos os lados (diagramação e revisão). Veja como utilizar a ferramenta correta mantêm as marcações mais organizadas.


A. Add stamp / B. Insert text at cursor / C. Comentário do item B. quando o cursor do mouse passar sobre a marcação / D. Sticky note.

A não ser que o revisor esgote as possibilidades de explicar uma emenda para o diagramador, não use as ferramentas de desenho da paleta Drawing Markups para correções de texto.
Caso o revisor acredite que ativar a ferramenta específica para cada marcação demora muito (e tempo é algo que não existe não mercado editorial), é possível, então, usar teclas de atalho para ativar cada ferramenta.
Mas antes é necessário acessar as preferências do Acrobat (no Mac Acrobat>Preferences… / no PC Edit>Preferences…) e na aba General, ativar a opção Use Single Key Accelerators To Access Tools.
Pronto, agora basta decorar as teclas de atalho das ferramentas mais usadas. Veja abaixo uma tabela com os principais atalhos.



sábado, 28 de abril de 2012

Alinhamento justificado à direita

Na barra de controle do InDesign, existem 8 tipos de alinhamento de texto:



Align left - alinhamento à esquerda sem justificação.
Align center - alinhamento centralizado sem justificação.
Align right - alinhamento à direita sem justificação.
Justify with last line aligned left - alinhamento justificado à esquerda.
Justify with last line aligned center - alinhamento justificado centralizado.
Justify all lines - alinhamento justificado.
Align towards spine - alinhamento relativo à lombada.
Align away from spine - alinhamento oposto à lombada.

Todos esses alinhamentos parecem suficientes, não? Mas e o alinhamento justificado à direita?
Veja no exemplo a seguir que na Figura 1 o texto está com o alinhamento justificado à direita enquanto a Figura 2 está com o alinhamento à direita sem justificação.



Como é possível justificar o texto à direita se não existe essa opção na barra de controle do InDesign?
Na verdade, essa opção existe sim, mas como é pouco usada, é possível configurá-la apenas no estilo de parágrafo.
Para acessá-la, abra a paleta de Paragraph styles > New Paragraph Style... > Indents and Spacing > Alignment Right Justify.


segunda-feira, 23 de abril de 2012

Adobe CS6 :: Mais novidades

Preparados para o InDesign CS6?

Hoje foi lançado mais um vídeo aperitivo da Adobe mostrando como será a nova versão do InDesign.
Terry White, que está no Brasil para o lançamento oficial da Creative Suite aqui, mostra 4 novidades sensacionais!